Por que adquirir o Rastrador Veicular?

A insegurança não é mais novidade para ninguém e os números divulgados mensalmente pela Secretaria de Segurança Pública do RS apenas comprovam a importância de se buscar alternativas junto à segurança privada. O rastreamento veicular é um serviço que já faz parte da cultura da STV há anos, porém é com a ampliação da cobertura da mídia que ele passou também a ganhar importância para a população.

Para se ter uma ideia, somente de janeiro à agosto de 2012 foram contabilizados 10.053 casos de furto e 7.874 de roubo de veículos no Estado. A quantidade é tão grande que não há efetivo suficiente para que todos os casos sejam solucionados pelos órgãos do governo e isso pôde ser comprovado com a operação realizada pela Polícia Civil, juntamente com a Smic (Secretaria Municipal de Indústria e Comércio), que interditou 14 das 23 autopeças fiscalizadas na Zona Norte de Porto Alegre. Durante essa ofensiva, foram apreendidas mais de 100 mil peças que provavelmente são fruto dessa criminalidade. Leia mais sobre isso aqui.

Assim como sugerimos na questão patrimonial, a prevenção igualmente funciona quando se pensa na segurança veicular. Junto às ações que a própria pessoa pode adotar visando ampliar a atenção ao ambiente externo quando estiver em trânsito, o rastreamento é um aliado efetivo que agrega diversos benefícios extras. Não iremos detalhá-los neste post, mas deixamos à disposição nossos telefones para quem tiver curiosidade e interesse:

Porto Alegre: (51) 3358.1400

Novo Hamburgo: (51) 3587.7744

Caxias do Sul: (54) 3229.2800

São Paulo: (11) 3819.0999

Campinas: (19) 3212.2267

Cuidado com as falsas empresas de segurança

Quais são os critérios que você utiliza para contratar uma empresa de segurança? Você costuma pesquisar sobre ela antes e conversar com amigos ou familiares em busca de indicação? O objetivo deste post não é fazer propaganda da STV Segurança, mas sim conscientizar da importância de realmente levar a sério a questão, aproveitando-se de uma notícia no mínimo preocupante que tivemos acesso no Diário Gaúcho (ver imagem abaixo).

Hoje no Estado existem incontáveis empresas que oferecem serviços de segurança. Muitas passam a imagem de grandiosas e com trabalho impecável quando na verdade se resumem a uma salinha localizada em uma rua escondida que contrata profissionais sem treinamento para prestarem serviços terceirizados. Nesta semana, policiais do Espirito Santo, com apoio gaúcho, prenderam um homem no bairro Santana que teria aberto uma falsa filial da empresa capixaba VSG. Sem autorização, ele teria feito cópias de documentos, estaria fazendo compras em nome dela e oferecendo serviços de portaria, segurança para condomínios e até escolta armada. Segundo a investigação, há condomínios nos bairros Bom Fim, Rio Branco e Floresta que são “protegidos” por ela.

Agora vamos refletir: que tipo de segurança esses clientes acham que estão contratando e o que estão efetivamente recebendo? Quando se adquire um produto, muitas vezes é possível usar como ponto avaliador a questão do preço, porém, no caso de um serviço, ainda mais este que preza pela vida e o patrimônio, outros diferenciais devem ser colocados na balança. Qual a estrutura que a empresa possui? Há quantos anos existe no mercado e qual a satisfação dos seus clientes? Nós trabalhamos de forma muito transparente e por isso você tem acesso a tudo isso no nosso site (www.stv.com.br). Além disso, estimativas mostram que a grande maioria dos nossos novos clientes advém de indicação, o que da uma clara demonstração de credibilidade. Pensem nisso e não se deixem enganar.

Reprodução: Diário Gaúcho (28.08.12)