STV apoia campanha nacional da PF

A Polícia Federal (PF), em parceria com a Fundação Brasileira de Ciências Policiais (FBCP) e com o apoio da Federação Nacional dos Sindicatos das Empresas de Segurança e de Transporte de Valores (Fenavist), lançou a Campanha Nacional de Prevenção e Combate à Segurança Clandestina. O objetivo é conscientizar a sociedade sobre a importância de se contratar empresas de segurança privada que sejam cadastradas e autorizadas a funcionar, ou seja, que sigam as determinações da Lei 7012/83 e suas regulamentações e paguem seus impostos em dia.

Para nós esse tema não é novidade, pois já batemos nessa tecla desde 2012, porém nós seguimos na luta e iremos apoiar toda e qualquer manifestação em prol da regularização da nossa área. Leia abaixo duas matérias que nós publicamos sobre o assunto.

Segundo informações divulgadas na revista da Fenavist, estima-se que a cada empresa regular há duas agindo irregularmente. Esse dado é alarmante principalmente se analisando o lado do cliente, isso porque somente as empresas que são fiscalizadas é que podem garantir que o profissional que irá lhe atender passou por treinamentos específicos a fim de realizar o serviço com excelência e ética. Ou seja, ao não pesquisar a procedência da empresa, você pode estar colocando a sua vida e o seu patrimônio em risco.

Ainda sobre este dado, porém agora sob a ótica das empresas legalizadas, cria-se uma concorrência desleal, pois com a sonegação de impostos e direitos trabalhistas, essas empresas irregulares cobram valores muito abaixo do praticado no mercado. É ai que as pessoas deveriam pensar naquele ditado de que “o barato sai caro”.

Outro problema enfrentado pelo nosso setor diz respeito aos agentes de segurança pública que fazem “bico” como agentes privados para complementar a renda. Dados do Ministério da Justiça pontuam que 77% dos policiais entrevistados admitem realizar esse serviço extra. Isso somente faz aumentar a oferta de serviços ilegais.

Cabe a nós alertamos novamente vocês sobre os riscos e, claro, não desistirmos. Mesmo que a concorrência desleal perdure, temos esperança de que com o aumento do rigor legal, isso possa ser reduzido em breve. E contamos com a sua conscientização!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *