Circuito Fechado de TV – CFTV

CFTV (circuito fechado de televisão) é um sistema utilizado para monitorar ambientes através de câmeras. Muito utilizado na segurança de residências, empresas, estabelecimentos comerciais e condomínios, é um importante aliado na prevenção de ameaças e redução de crimes.

Como funciona o CFTV?

O CFTV é composto por um conjunto de câmeras ligadas a um sistema de videomonitoramento e gravação de imagens.

As câmeras são instaladas em locais estratégicos e, por meio delas, é possível ter visualização de vários pontos de uma só vez.

A STV trabalha com produtos de alta tecnologia devidamente testados e homologados. Entre as características podemos citar:

  • Câmeras com maior estabilidade e alta definição de imagens;
  • Sistema de gravação e monitoramento inteligente;
  • Infravermelho com gravação e visualização noturna;
  • Sistema de pânico inteligente com pânico no teclado, pânico no chaveiro e código de coação;
  • Comunicação via rádio e GPRS (backup linha telefônica).

O CFTV integra nosso sistema integrado de proteção como importante aliado na segurança.

De forma personalizada, a STV conta com uma equipe de profissionais especializados para avaliar e desenvolver o projeto de segurança que atenda as necessidades de cada cliente.

Para mais informações sobre nossos serviços e contato com nossas unidades, acesse o site: www.stv.com.br

Confiança da indústria aumenta no mês maio, chegando ao maior nível desde 2014.

O aumento da confiança foi observado em 8 de 19 segmentos industriais e atingiu tanto as expectativas quanto as percepções sobre a situação atual. O subíndice de expectativas (IE) avançou 1,3 pontos, para 95,7 pontos, o maior desde abril de 2014, e o subíndice da situação atual (ISA) subiu 0,7 ponto, para 87 pontos.

A melhora das expectativas com a evolução da produção foi a responsável pela alta do IE no mês. O indicador de produção prevista para os três meses seguintes subiu 5,8 pontos, para 99 pontos, o maior nível desde março de 2014 (99,4). Houve aumento da proporção de empresas prevendo produção maior, de 32,1% para 34,7% do total, e queda na das que preveem produção menor, de 22,8% para 18,4% do total.

As melhores avaliações do setor sobre a demanda determinaram a alta do ISA em maio. O indicador de nível de demanda subiu 4,7 pontos, para 87,6 pontos, o maior nível desde julho de 2014 (88,3). Houve redução da parcela de empresas que avaliam o nível de demanda como forte entre abril e maio, de 8,3% para 7,7% do total.

 

Para ler a matéria na integra acesse o link http://g1.globo.com/economia/noticia/confianca-da-industria-avanca-diz-fgv.ghtml