5 perguntas frequentes sobre o rastreamento veicular

No segmento Rastreamento Veicular para caminhões, motos e carros, a STV oferece aos seus clientes avançada tecnologia em produtos e serviços para monitoramento e rastreamento tanto para pessoa física quanto para jurídica.

Mas de que forma funciona um rastreador veicular? Por que é importante ter um rastreador instalado no veículo?

A seguir, respondemos 5 perguntas frequentes sobre o rastreador veicular.
Confira:

1. Qual a diferença entre um rastreador e um bloqueador de automóveis?

Bloqueadores são dispositivos eletrônicos que recebem informações de uma Central de Operações via sinal de radiofrequência e realizam o bloqueio do motor do veículo.

Não há retorno de informações do produto para a central, não permitindo, portanto, a localização do veículo.

Rastreadores são dispositivos eletrônicos que possuem a capacidade de bloquear o motor e realizar outras funções de forma remota, como a identificação da posição geográfica do veículo utilizando antenas de GPS.

2. Qual a área de cobertura do Monitoramento Veicular STV?

Todo território nacional.

Deve-se observar, no entanto, que as empresas de telefonia que provém os sinais utilizados no Rastreamento Veicular STV estão em contínua expansão da sua área de atuação, sendo possível a presença de áreas de sombra do sinal celular.

3. Qual a importância de ter o meu veículo rastreado?

Essa tecnologia permite que o veículo seja rastreado minuto a minuto enquanto ele estiver ligado.

Quando desligado, o sistema analisará de tempos em tempos se houve algum deslocamento não autorizado.

Toda esta informação é disponibilizada para o Monitoramento Veicular STV, que toma as devidas providências.

4. Qual a tecnologia utilizada no Monitoramento Veicular STV?

Tecnologia GPS: possibilita ao módulo GPS do Rastreador realizar um cálculo de posicionamento global através de coordenadas geográficas de latitude e longitude, com base em dados e informações recebidos de 24 satélites artificiais que estão em órbita da Terra.

Tecnologia GSM/GPRS: utilizada pelos aparelhos celulares para terem acesso à internet.

Esta tecnologia permite a troca de informações digitais através da estrutura de telefonia móvel GSM, utilizada atualmente por diversas operadoras de serviço de telefonia móvel.

5. Qual é a precisão de localização do Monitoramento Veicular STV?

A precisão de localização e posicionamento do veículo varia conforme disponibilidade dos satélites e influências atmosféricas, como umidade do ar, temperatura e etc. sendo assim, a precisão de localização do veículo possui uma margem de erro de até 10 metros de raio do ponto central, sendo que na maioria das vezes ela é menor que esta medida.

Acesse o site e saiba mais sobre o serviço de
Monitoramento e Rastreamento Veicular da STV
stv.com.br/rastreamento-veicular

 

Telefones para contato: (51) 3081.8617 | (51) 99189.4832

7 dicas importantes de segurança para você e sua residência

Feriados prolongados são períodos do ano em que muitas pessoas costumam aproveitar para viajar e, pensando nisso, preparamos algumas dicas importantes de segurança para você e sua residência para que você possa aproveitar os dias longe de casa com tranquilidade.

Confira:

  1. Ao sair, verifique se todas as portas e janelas estão bem fechadas;
  2. Não deixe luzes acesas – é perceptível que uma casa está vazia ao verificar uma luz acesa 24h por dia, especialmente durante o dia;
  3. Avise os vizinhos de sua confiança quando você for viajar – especialmente se for durante um longo período – e peça para que fiquem atentos a qualquer movimentação estranha;
  4. Reforce a segurança e instale um bom sistema de alarme e monitoramento na casa. Nunca é demais zelar pela sua segurança e de seus bens.
    Lembre-se: ao contratar produtos e serviços de uma empresa de segurança, certifique-se que é uma empresa credenciada e confiável. Busque informações e referências;
  5. Ao retornar, tenha cuidado na hora de desembarcar ou descarregar malas em frente à sua residência e redobre a atenção ao entrar com o carro no portão de casa ou condomínio verificando se não há movimentação estranha nas imediações;
  6. Sempre que você chegar ao destino – ida ou volta – procure estar com a chave em mãos para abrir a porta imediatamente;
  7. Ao perceber qualquer sinal de invasão ou arrombamentos em sua casa ou na empresa, não entre. Tenha contatos de emergência, Polícia Militar e serviço de segurança sempre em mãos.

Estes são lembretes básicos, mas essenciais para quando você estiver longe de sua casa ou da empresa. Além disso, são cuidados aparentemente simples, mas que podem fazer toda a diferença se adotados no dia a dia, trazendo mais segurança e tranquilidade para você e para a sua família.

Se você ainda não investiu em um sistema de alarme e monitoramento, conheça o sistema integrado de proteção 24h da STV. São equipamentos de alta tecnologia (CFTV, centrais de alarmes, sensores e cercas elétricas), além de serviços como suporte técnico, monitoramento 24h, pronto atendimento e opção de monitoramento estendido.

Saiba mais e solicite orçamento gratuito: http://www.stv.com.br/servico-integrado-proteção

 

 

Ciclo PDCA

Ciclo PDCA (do inglês: PLAN – DO – CHECK – ACT ) é um método de gestão de quatro fases, utilizado para o controle e melhoria contínua de processos e solução de problema. Foi criado por Walter A. Shewart, mas ele se tornou conhecido pela divulgação feita pelo William Edward Deming, um dos gurus da gestão de qualidade. Pode ser utilizada em qualquer ramo de atividade, para alcançar um nível de gestão melhor a cada dia.

Vamos explorar mais sobre este método?

OBJETIVO DO MÉTODO

Seu principal objetivo é tornar os processos da gestão de uma empresa mais eficientes. O método te faz entender não só como um problema surge, mas também como deve ser solucionado, focando na causa e não nas consequências. O ciclo PDCA é método simples, mas altamente eficiente para garantir a execução de tudo que foi planejado.

COMO FUNCIONA NA PRÁTICA?

Cada vez que “rodamos” o ciclo PDCA, ou seja, que todas as etapas de planejamento, execução do plano, verificação e ação são implementadas para melhorias no processo, contribui para que cada processo se desenvolva da melhor maneira possível.

O ciclo segue a ordem proposta pela sigla. Inicia-se pelo “PlanPlanejamento”: momento em que você deve focar na parte estratégica, levantando informações, observando o problema e analisando as causas. Após esta análise, crie indicadores, estabeleça uma meta e planeje as ações a serem tomadas para bloquear as causas. Próximo passo parte-se para a prática.
O “Do – Fazer”: executar exatamente conforme o planejado. Após executar, deve ser “Verificado – Check”: é neste momento que as ações são avaliadas e identificar se as ações foram eficientes. Caso sim, passe para o próximo passo. Caso contrário, volte para a etapa Planejamento para observar novamente o problema. Última etapa do método “A – Ação ou um Ajuste”: tomar as ações corretivas de forma a corrigir os problemas e as divergências encontradas. Meta atingida, finalizar os ajustes, padronizar, comunicar as alterações e treinar os envolvidos no processo.

Método PDCA aplicado à operação de Segurança Privada

P

É realizado um diagnóstico, o mapeamento das áreas de proteção, para eliminar, reduzir riscos e ameaças aos nossos clientes. Identificar perigos e avaliar os riscos para que as medidas de controle sejam praticadas para buscar uma solução. Diagnóstico feito, descrever as atividades (procedimentos operacionais) na Instrução de Trabalho (IT), fornecer treinamento adequado para que os envolvidos tenham domínio sobre o processo de segurança e procedimentos operacionais adotados. Para que cada integrante da equipe saiba o que se espera dele, especificando quais são as suas atribuições e metas.

D

Executar as atividades conforme a Instrução de trabalho. Fazer o acompanhamento contínuo das ações por meio de relatórios ou reuniões com os gestores responsáveis pelo andamento do projeto.

C

Comparação da execução com o planejamento estabelecido. Verificar se as atividades planejadas estão sendo cumpridas através dos indicadores.  Identificar as falhas cometidas durante todos os passos anteriores, se houver, volte para a etapa Planejamento para observar novamente o problema e identificar a causa real. Ocorrendo conforme o planejado, deve seguir para o próximo passo “A” – processo de padronização.

A

A última fase do ciclo PDCA trata de ajustes do percurso. Atingindo o objetivo, padronizar o processo, para prevenir o reaparecimento do problema e treinar os envolvidos.

 

ERROS COMUNS

P

1 – Metas mal estabelecidas;

2 – Baixo grau de informação e histórico do problema e não observação in loco;

3 – Análises baseadas na experiência e pouco científicas. Partem direto para a solução;

4 – Soluções caras com baixo grau de resolução. Não esqueça, a priorização é financeira.

D

5 – Os seres humanos são PROCRASTINADORES; se não houver cobrança, acompanhamento, a EXECUÇÃO não evolui.

6- Aprenda executando as coisas, seja simples e prático.

C

7 – Registre a realidade. Pior do que não medir é medir errado.

A

8- Não comunicar os fracassos ou sucessos para a equipe.

9- Não reconhecer o devido mérito e providenciar o redirecionamento nos erros.

Há mais de 10 anos a STV SEGURANÇA utiliza o método PDCA de forma preventiva para a identificação de possíveis melhorias nos processos e solução de problemas. Ao aplicar o método, foi possível identificar que melhora a gestão da operação, tornando os processos mais ágeis, além de proporcionar uma melhor orientação sobre o que precisa ser feito em cada área, para melhorar os resultados, de forma estruturada e consequentemente aumentar a satisfação do cliente.